em Artigos sipat palestras

Atualmente é raro encontrar alguém que não esteja sofrendo de stress ou cansaço.
Como resultado do trabalho ou em decorrência da vida pessoal, de fato, grande maioria se encontra sob pressão.
O stress é uma doença crônica recorrente que, a longo prazo, pode causar:
• incapacidade no trabalho,
• perda de renda e aposentadoria antecipada,
• além do risco de suicídio.
Metas a serem cumpridas, planejamentos a serem executados e pressão no trabalho, todos esses fatores aumentam o stress.
Devido a correria do dia a dia e o cansaço que acumulamos, acabamos ignorando a saúde e negligenciamos a alimentação.
Entretanto, uma alimentação saudável é primordial para o bom desempenho do nosso organismo.
Essa alimentação deve ser baseada na pirâmide alimentar, que consiste em grupos.
Só para ilustrar:
Na base da pirâmide encontramos os alimentos ricos em carboidratos, como massas, pães, cereais e arroz.
Por estarem em maior grupo devem ser consumidos em maior quantidade durante o dia.
Em seguida, temos o grupo das frutas, verduras e legumes que fornecem vitaminas, nutrientes e fibras para o nosso corpo.
No terceiro nível, encontramos as fontes de proteínas e minerais como carnes, leguminosas, leite e derivados.
No topo da pirâmide temos os alimentos que devem ser ingeridos com cautela, pois são calóricos e ricos em açúcar.
Certamente, a alimentação estruturada favorece o equilíbrio correto do organismo que influencia na redução do stress.
Acima de tudo, a maior preocupação são as doenças ocupacionais que podem ser ocasionadas por esses fatores, como:
• Depressão ou Ansiedade- pode ser precipitado ou agravado devido ao stress crônico;
• Transtornos Alimentares- o stress pode causar transtornos mentais e um desequilíbrio alimentar, geralmente levando a compulsão;
• Insônia- alterações do padrão do sono podem ser causados por pressões no trabalho, depressão e ansiedade;
• Doenças cardiovasculares- as tensões emocionais propiciam o desenvolvimento e podem levar a morte de quem já tem;
• Síndrome de Burnout ou esgotamento profissional- tanto físico quanto mental, causado pelo desgaste da rotina intensa;
• Síndrome do pânico- o transtorno pode ser causado por stress ou propensão genética;
• Queda se imunidade- o stress diminui a imunidade da pessoa, que pode desenvolver uma série de doenças;
• Enxaqueca- foi comprovado por estudos que o stress e a pressão do trabalho causam enxaqueca;
• Diabetes- hábitos associados ao stress podem afetar a glicemia e causar diabetes;
• Doença de Alzheimer- ansiedade, stress e cansaço podem afetar neurônios e aumentar o risco de Alzheimer.
Portanto, criar um ambiente que gere mais satisfação e qualidade de vida deve ser uma motivação para os colaboradores.
Assim como, a prática de atividades físicas regulares no cotidiano das pessoas colabora para diminuição nos níveis de stress.
Igualmente, é essencial respeitar o período de sono adequado, para descanso do corpo e mente.
Pois, além de possibilitar um período de recuperação no organismo também retarda o envelhecimento precoce das células.
Contudo, indicamos os 05 principais passos para melhorar a qualidade de vida:
• Faça meditação;
• Se alimente bem;
• Faça exercícios físicos diariamente;
• Durma bem;
• Aceite sua vida.

Texto 3
Como o comportamento do condutor influência na ocorrência de acidentes no trânsito
Inúmeros acidentes de trânsito acontecem por dia no Brasil.
Sem dúvida, esses acidentes ocorrem devido a:
• Primeiro de tudo, a negligência, ou a falta de cuidado, o condutor deixa de fazer o que seria sua obrigação
• Em segundo lugar, a imprudência, uma ação que não foi pensada, feita sem precauções.
Devido ao desrespeito às regras de trânsito, ou seja, o condutor negligente faz o que não deve.
• Em terceiro lugar, imperícia ou a falta de habilidade específica, o condutor é inexperiente e não conhece as regras.
Em contrapartida, o motorista que conhece as técnicas da direção defensiva dirigi o veículo adequadamente.
Ao passo que, diminui a possibilidade de envolvimento em acidentes de trânsito.
Consequentemente, este se torna capaz de reconhecer antecipadamente as situações de perigo,
Prevendo o que pode acontecer a si, aos seus acompanhantes, com o veículo e as outras pessoas trafegando.
Em resumo, dirigir defensivamente é evitar acidentes apesar das ações incorretas dos outros e das condições adversas encontradas no trânsito.
E quais os tipos de direção defensiva?
• Preventiva: definida como a atitude permanente do motorista em evitar acidentes;
• Corretiva: atitude adotada pelo motorista ao se defrontar com a possibilidade de um acidente, corrigindo situações não previstas.

Desse modo, normas gerais definem o comportamento correto dos usuários
Muitas dessas normas de conduta se parecem com técnicas de direção defensiva
Infelizmente, alguns motoristas utilizam o trânsito como válvula de escape, justificando o mau comportamento por conta do estresse diário.
Dessa maneira, liberam seus impulsos e ansiedade, agindo de forma exaltada e imprudente.
Como resultado, o indivíduo que não prevê os riscos envolvidos em sua conduta pode subestimar essas ações, ocasionando acidentes.
Evitar agir de forma imprudente é determinante para a redução dos acidentes.
No entanto, o motorista que fica muito tempo preso no congestionamento tende a liberar seus impulsos discutindo com outras pessoas.
Quando a raiva não é controlada no nosso organismo podemos desenvolver doenças psicossomáticas.
Portanto, algumas medidas para evitar acidentes seriam:
• Seja um condutor defensivo;
• Respeite os limites de velocidade, pois, o excesso de velocidade na direção pode ser fatal;
• Utilize o sistema de iluminação corretamente;
• Não dirija sob o efeito de álcool ou drogas;
• Evite o uso do celular ao volante.
Contudo, é de grande importância o condutor conhecer e praticar as leis de trânsito e as regras de circulação e conduta para dirigir corretamente de acordo com o que determina a legislação
Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece em seu capítulo XV quais são as infrações de trânsito as condutas que geram multas.
• Molhar pedestres na rua
• Transitar com o som alto
• Trafegar em velocidade muito baixa
• Dirigir com apenas uma das mãos
• Utilizar fones de ouvido
• Transitar em marcha a ré
Além disso, é imprescindível que o motorista se lembre da regra dos três- cuidado, cortesia e educação, para evitar a violência no trânsito.
Sobretudo, agindo com cautela, tendo educação, mantendo a paciência e sendo cortês ao ceder a vez em certas situações.

Sipat Palestras – Palestras técnicas e interativas para sipat.

WWW.SIPATPALESTRAS.COM.BR

Postagens Recomendadas