em Artigos sipat palestras

Comportamento Seguro: o melhor aliado na prevenção aos riscos do trabalho
Existem muitos fatores que aumentam os riscos no trabalho, principalmente os atos inseguros.
Atos inseguros são ações que vão contra as normas e acarretam em acidentes ou quase acidentes.
Por exemplo:
• Forma incorreta na execução do trabalho;
• Desrespeito às normas de segurança;
• Uso de ferramentas e equipamentos de proteção incorretamente.
Existem também condições inseguras que são condições do ambiente de trabalho que oferecem riscos ao trabalhador.
Portanto, a conscientização dos funcionários quanto aos riscos presentes em sua função é imprescindível.
Essa conscientização representa o comportamento seguro, por meio dele os funcionários adotam medidas que diminuem os riscos, como seguir protocolos.
Desses protocolos evidenciamos o uso dos equipamentos:
Os E.P.C’s são equipamentos utilizados para garantir a proteção coletiva.
E (E.P.I’s) servem para proteger cada trabalhador de maneira individual.
Seguindo a NR 6 (Norma Regulamentadora).
6.7.1 Cabe ao empregado quanto ao EPI:
a) usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina;
b) responsabilizar-se pela guarda e conservação;
c) comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso;
d) cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.
No entanto, se houver omissões por parte dos funcionários quanto as normas e protocolos, o empregador pode:
• dar advertência verbal;
• advertência por escrito;
• suspensão de 30 dias não remunerados;
• demissão por justa causa.
É necessário que o funcionário tenha percepção de risco, ou seja, capacidade de reconhecer situações que o expõem em risco no trabalho.
Entretanto, essa percepção é afetada quando o funcionário tem excesso de autoconfiança ou auto exclusão.
No primeiro caso, a pessoa costuma realizar tarefas com menos proteção por ter excesso de confiança em si.
E quando há auto exclusão, o funcionário acredita que o acidente nunca acontecerá com ele, somente com os outros.
Certamente, pequenos descuidos como: má utilização de ferramentas e a omissão do uso de E.P.I’s podem causar acidentes.
Como resultados, esses descuidos causam fraturas, cortes e lesões que levam ao afastamento do trabalho ou a morte.
Por conseguinte, os efeitos do acidente na vida da pessoa podem ser:
• Incapacidade temporária;
• Incapacidade permanente;
• Óbito.
Em resumo além do acidente existe o risco de perder a vida, sua família vai sofrer emocionalmente e economicamente.
Devido a isso, efeitos adversos devem ser evitados, e algumas maneiras seriam:
• Planejamento- planejar com base na prevenção de acidentes;
• Prioridades- ter em mente que a segurança vem em primeiro lugar;
• Atitudes Básicas de Segurança- ações que os funcionários podem fazer para evitar que os acidentes aconteçam.
Com certeza, quando há prevenção o acidente não ocorre.
Portanto, as metas podem ser alcançadas com segurança sem que haja excessos, respeitando os limites do nosso corpo.
Nenhuma promoção ou benefício concedido quando a meta for alcançada valerá os riscos de um acidente ou invalidez.
Acima de tudo, deve existir a cultura de segurança que ocorre quando há uma organização onde todos adotam normas e práticas para garantir a segurança dos demais.
Inegavelmente, todo funcionário desempenha grande papel na garantia da segurança.

Sipat Palestras – Palestras técnicas e interativas para sipat.

WWW.SIPATPALESTRAS.COM.BR

Postagens Recomendadas